N'água e na pedra amor deixa gravados
seus hieróglifos e mensagens, suas
verdades mais secretas e mais nuas.

"Entre o ser e as coisas"
Carlos Drummond

quinta-feira, 11 de abril de 2013

fonte-fluxo-ponto

Instante-
passado
presente
futuro
-união.

Plasmando
propósito redesvelado furando.

Fui-estou-vou
num único movimento
pedregulho-abismo
couro de pela
lascando
pó de arroz
quadro de
gorjeios
jorro de
areia.

3 comentários:

matrizmXn disse...

Linda inspiração.Parabéns!
Muito bonito, este poema.

Edu Café disse...

Obrigado pelo elogio, pelas visitas e pelos comentários que tem feito.

Fico curioso para saber quem é você, o nome, como descobriu o blog, se é homem ou mulher. Suponho que seja português(a), pois escreveu "adjectivação", com o "c" antes do "t".

De qualquer maneira, fico feliz em tê-lo(a) como leitor(a).

Anônimo disse...

;]
olá! gostei. tudo bem?
Bjs, Ju